domingo, 23 de janeiro de 2011

Medusa

"A menos que por minha ousadia Perséfone, a terrível,
Do Hades envie uma pavorosa cabeça de um monstro horrível."
(Homero)




História

Numa versão posterior do mito da Medusa, relatada pelo poeta romano Ovídio, a Medusa teria sido originalmente uma bela donzela, "a aspiração ciumenta de muitos pretendentes", sacerdotisa do templo de Atena. Um dia ela teria cedido às investidas do "Senhor dos Mares", Poseidon, e deitado-se com ele no próprio templo da deusa Atena; a deusa então, enfurecida, transformou o belo cabelo da donzela em serpentes, e deixou seu rosto tão horrível de se contemplar que a mera visão dele transformaria todos que o olhassem em pedra. Na versão de Ovídio, Perseu descreve a punição dada por Atena à Medusa como "justa" e "merecida".



Morte

Na maior parte das versões do mito, enquanto Medusa estava prenha de Poseidon, o deus dos mares, teria sido decapitada pelo herói Perseu. Por sua vez, Perseu havia recebido a missão e trazer a cabeça da Górgona como uma forma de presente, para o rei Polidetes de Sérifo. Os deuses como não gostavam de fazer faxina, muniu a Isaura (Perseu) com tudo o que ela iria precisar. Não foram muito generosos, com o auxílio de Atena, de Hermes, que lhe forneceu as sandálias aladas, e de Hades, que lhe deu um elmo da invisibilidade, uma espada e um escudo espelhado, ou seja, quase nada. O herói cumpriu a missão, matando a Górgona após olhar apenas para o seu inofensivo reflexo no escudo, evitando assim ser transformado em pedra. Quando separou a cabeça da Medusa de seu pescoço, duas criaturas nasceram: o cavalo alado Pégaso e o gigante dourado Crisaor.



Para a acadêmica britânica Jane Ellen Harrison, a "potência [da Medusa] somente se inicia quando sua cabeça é cortada, e aquela potência se encontra na cabeça; ela é, noutras palavras, uma máscara com um corpo acrescentado posteriormente a ela... a base do Gorgoneion é um objeto de culto, uma máscara ritual mal-compreendida."

Aparência

Há muito mistério da verdadeira aparência de Medusa, uns apontam como uma mulher serpente monstruosa, outras fontes a colocam como uma figura humanóide bela com os cabelos dominados pelas serpentes. Conforme a descrição do Livro dos Monstros 3.5 do sistema D&D:

“Embora, à primeira vista, a criatura seja semelhante a uma humana de grandes proporções, um olhar atento revela seu rosto horrendo, coroado por um ninho de serpentes vivas e sibilantes no lugar dos cabelos, olhos brilhantes, profundos e vermelhos, e sua pele escamada e marrom.”


Vídeos







5 comentários:

  1. Já ouviu falar no inconsciente coletivo de Jung, pois é o cara explica a importancia do mito para os homens. Estes seres míticos povoam nosso inconsciente coletivo.
    Parabéns pelo blog, conteúdo diferenciado.

    http://comentariosobrelivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. se a medusa me obedeçeçi

    ResponderExcluir
  3. anonimo porra essa lenda e munto iradoooooooooooooooooo ja pensou se fose medusa do bem vs medusa do mal.Saiba que essisti 3 tipo de medusa 1 a mulher normal 2 a caveira 3 a medusa com cabelo de serpentes eu queria que eu tivesse cabelo de serpentes

    ResponderExcluir